Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chá com as amigas

notas soltas ao virar da esquina

Chá com as amigas

notas soltas ao virar da esquina

Sex | 31.03.17

ai mudança...

Ainda nem comecei, mas tenho esperança de conseguir mudar até ao final do mês...não me "apetece" andar a pagar rendas de 2 casas...apesar do muito trabalho e de dizer que ainda nem comecei, tenho aproveitado os 30 minutos de limpeza diária para fazer sempre mais qualquer coisa e tem resultado. Acrescentei 30 minutos por dia para arrumações e, de segunda até ontem consegui: 

 - reduzir os materiais (costura, scrapbooking, etc) a uma pequena cómoda de 3 gavetas e 2 caixas de arrumação.

 - libertar 3/4 do espaço destinado a livros pelo simples facto de devolver os que não eram meus a quem de direito.

 - deixar a gaveta da secretária vazia para guardar o pc, agenda e "blackbook". 

 - encher um saco de roupa para dar: foi da corda para o saco, nem chegou ao roupeiro!

 - arrumar a gaveta das toalhas de mesa e panos de loiça/mãos. Só ficou o que estava bom e de que gosto mesmo! 

As mudanças são o momento ideal para utilizar o método Konmari e acreditem que se eu que me agarro a tudo, até a um "clipe cor-de-rosa-em-forma-de-coração", consigo avaliar o grau de prazer que me transmite determinado objeto, vocês também conseguem e depois ter tudo à vista dentro dos armários e das gavetas, não só facilita a vida como transmite uma sensação de harmonia e de organização que valem bem os 10 segundos que se demora a decidir se tais calças ficam ou vão...

IMG_6757.JPG
Tudo pronto para seguir caminho...
daqui para o banco de trás do carro,
do carro para onde pertencem. :)

 

 

 

Qua | 29.03.17

2º campeonato vs privilégio

Há uns anos, vivia ainda em Oeiras e, ao comentar com um amigo o facto de um amigo comum ter ido trabalhar para o Algarve, com imensas  regalias e autonomia, ouvi o seguinte comentário "Pode ser tudo muito bom, mas o Algarve é segundo campeonato. Verás como se arrepende e quer voltar para Lisboa. Nesta área (direcção hoteleira) só interessa estar em Lisboa".

Acho que isto me marcou. Acho que me marcou tanto que durante os 3 primeiros anos que vivi no Alentejo achei sempre que tinha mudado para pior e que tinha perdido muito...é verdade que aqui os eventos culturais escasseiam, é verdade que não temos todas as estreias de cinema em vinte cinemas diferentes, que os centro comercias são pequenos agregados de lojas de serviços (cabeleireiros, estética, costureira, cafés), o pequeno ginásio que existe pertence a um hotel (mas pode ser frequentado pela população local), as distâncias medem-se em 50kms de cada vez e a cidade (digna desse nome) mais próxima está a 100 quilómetros. 

 

Ao entrar no quarto ano de Alentejo e, apesar da dificuldade que tem sido arranjar uma casa que nos "sirva", dei comigo a olhar para as fotos do telemóvel e a pensar "é de facto um privilégio ter em pano de fundo paisagens como estas, quase todos os dias de trabalho e ter tempo para parar e fotografá-las". Já não vejo a nossa vida aqui como um "downgrade" da nossa vida na cidade mas sim como uma oportunidade. Aliás, várias oportunidades.

É que, mesmo em dias de Primavera cinzentos, o meu "escritório" tem uma vista de tirar o fôlego...ou não tem? 

 

IMG_6707.JPG

 

Dom | 26.03.17

Bullet Journal

Desde que me lembro sou fã de cadernos e blocos. Assim que comecei a trabalhar passei a comprar os blocos da moleskine e os "blackbooks" e eu somos inseparáveis desde então. Muita coisa mudou nos últimos 20 anos e os ditos blocos e cadernos também mudaram. Demorou algum tempo mas acabei por me render aos blocos coloridos: primeiro foi uma agenda telefónica azul, depois um conjunto de cadernos amarelo e laranja, para além dos habituais pretos e, finalmente este ano uma agenda (18 meses) vermelha. Talvez estejam para breve as capas estampadas, quem sabe?

 

Muito antes de se falar em BulletJournal já os meus Moleskine eram divididos em 3 partes muito desiguais:

1. escrita/diário

2. agenda mensal (12 páginas, 1 linha por dia do mês e espaço para notas) 

3. Wishlist (2 páginas), Livros e filmes ( a ler e a ver), Frases/citações 

 

Com a chegada dos smartphones, deixei praticamente de usar agenda e alguns blocos duraram 2 ou 3 anos, uma vez que também fui perdendo o hábito de escrever diariamente e passei a trabalhar muito com o computador, podendo assim facilmente agendar reuniões e outros eventos no telemóvel. 

Felizmente, o meu atual emprego trouxe-me de volta à agenda em papel: é impossível agendar o que quer que seja num telemóvel enquanto falamos através do mesmo e foi assim que comprei a minha agenda vermelha e redescobri um grande prazer. 

No entanto, precisava transferir para o papel tudo aquilo que tinha passado a fazer em formato digital: calendário profissional, pessoal, de mãe e o do T.  E assim descobri o BulletJournal, que utilizo ma minha versão muito pessoal e muito simples, na minha agenda vermelha, onde há espaço para tudo. 

 

Nas páginas dedicadas aos meses, mantenho o que tinha no meu bloco: aniversários, férias escolares, eventos anuais como a Feira de Turismo ou o Festival de Jazz. 

Nas duas páginas duplas "Timetable" registo os acontecimentos repetitivos como treinos, ensaios, grupos em que participo regularmente e também as tarefas diárias de limpeza. Na seguinte os posts para o blog, as matérias a rever diariamente pelo T. e ainda sobra espaço para agendar as minhas tarefas de estudo da licenciatura (inicia brevemente).

Nas páginas dedicadas a cada semana utilizo o código visual do Ryder Carroll, ., o, x, >, <, - e um código de cores muito simples também: azul para mim, preto para o T. Cor-de-rosa para a minha agenda pessoal, verde para as tarefas/eventos mais importantes da semana.

Wishlist, livros/series/filmes e frases/citações estão nas páginas em branco no final da agenda.

Demorado foi perceber que numa agenda, seja em que formato for, mais simples ou mais complexa, mais ou menos criativa, há também que agendar o tempo para a preencher. E a minha moleskine/bulletjournal só se tornou realmente útil quando comecei a reservar cerca de 30 minutos ao domingo para organizar a semana seguinte. 

Esta agenda, vai para onde eu vou, tem espaço para anotar ideias de presentes, decoração, sites que gostava de explorar ou simplesmente alguma coisa bonita que vi ou ouvi. É muito mais prática do que criativa, mas quem sabe, um dia chegarei a este patamar de elaboração...

 

bohoberry.png

Imagem: Kara - BohoBerry

 

 

Ter | 21.03.17

Limpeza da casa em 30 minutos

Depois da chuva de lama da passada quarta-feira e de só ter regressado a casa no Sábado à noite, ter dormido algumas horas e ter comparecido (cansada e sem vontade) ao almoço de aniversário da minha mãe no Domingo, confesso que não sei bem por onde começar a arrumar/limpar uma casa húmida, em que se multiplicaram os pontos de bolor em apenas 4 dias...

Além disso, desta viagem de trabalho, trouxe bons resultados e isso quer dizer bastante mais trabalho nos próximos dias, até que tudo se acerte e se crie a nova rotina. E foi precisamente a palavra rotina que me fez lembrar do meu calendário de limpeza. Sim, tenho um calendário do Gmail com tarefas a fazer todos os dias. Tenho eu e tem o T. também. Acontece que esta casa é bastante mais pequena que a anterior e eu desativei as notificações, para não ter de atualizar a dita rotina...o que acabou por não compensar. 

Há uns anos, tentei o método FlyLady, sem grande sucesso, devo dizer...nem sei se cheguei ao 10º dia. Mas aproveitei algumas das ideias de limpeza e arrumação, entre elas a de repartir a limpeza pelos vários dias da semana e, durante muito tempo, funcionou lindamente. A ideia é ter a casa sempre arrumada ou facilmente arrumável. Para isso, é preciso começar por destralhar e definir lugares para cada coisa. Sem esse passo inicial todo o restante esforço parece sempre inglório: não ter caixas com molduras e livros na sala mas tê-las debaixo da cama não é a mesma coisa, mas não deixa de atrapalhar a limpeza...

Vou então partilhar convosco aquilo que será a minha rotina de limpeza para esta casa. A nossa, melhor dizendo, porque o T. também trabalha. Os vosso filhos também podem fazer pequenas ou grandes tarefas e com isso aprender a manter uma casa limpa e arrumada e a importância de trabalhar em equipa. 

 

2ª-feira

Arrumar tudo o que estiver espalhado pelas superfícies: 

sala (10 minutos) mantas, livros, jogos, computadores, revistas, etc. 

meu quarto (10 minutos) roupas, livros, malas e sapatos. 

cozinha (10 minutos) especiarias, compotas, electrodomesticos, etc. 

T. arruma tudo o que estiver espalhado (10 minutos) e aspira a sala (10minutos)

 

3ª-feira 

Limpar casa-de-banho (15 minutos)

Limpar as bancadas e portas dos armários da cozinha (15 minutos)

T. Limpar a casa-de-banho dele e lavar as taças dos animais. 

 

4ª-feira

Limpar portas e janelas (10 minutos cada)

Tirar teias-de-aranha e caracois das paredes exteriores (10 minutos)

Sim, a vida num monte alentejano tem que se lhe diga...

T. faz o jantar

 

5ª-feira

Separar, lavar e estender roupa (10 minutos)

Sacudir e aspirar as camas de cão e gatos (10 minutos)

Aspirar quarto e wc. 

T. arruma roupeiro e estante

 

6ª-feira 

Apanhar e dobrar roupa (10 minutos)

Limpar roupeiros e interruptores/tomadas (10 minutos)

Arrumar roupa/reorganizar roupeiro (10 minutos)

T. Aspira quarto e wc

 

Sábado

Sacudir e arejar tapetes, cortinas e mantas de sofá. (10 minutos)

Arejar edredão e almofadas. (5 minutos)

Mudar roupa de cama (5 minutos)

Separar, lavar e estender roupa de cama e toalhas (10 minutos)

Lavar panos de loiça/mãos e pegas, limpar fogão, forno e exaustor. (20 minutos)

Aspirar e lavar chão de quartos, cozinha, sala e wc's. (20 minutos)

Arrumar bengaleiro e sapatos (10 minutos) 

Lavar taças dos animais (10 minutos) 

T. sacudir mochila, pentear os animais e lavar o chão exterior. 

 

Reforçamos as tarefas no sábado e "folgamos" ao Domingo. Dividimos as tarefas e geralmente trabalhamos 1.5 a 2 horas. 

 

Nem todas as casas têm esta dimensão, algumas não terão animais, noutras há mais crianças. O que conta é adaptar esta forma de limpar às necessidades de cada família para que a limpeza não se torne um fardo após um dia de trabalho/escola. 

Imprimo um calendário semanal simples que divido ao meio e no qual anoto as tarefas de cada um. Se o T. tiver que estudar e não fizer uma tarefa, fá-la-há no dia seguinte e, ao sábado há variações, como por exemplo, limpar a parte de cima dos armários da cozinha, arrumar os detergentes, ou outras tarefas necesárias. 

 

house-cleaning-tips-.jpg

E, em trinta minutos, o forno cozinha o jantar... :)

 

 

 

 

 

Ter | 07.03.17

O que se quer numa casa

 

Nesta busca quase constante de casa, vamos na quinta casa desde Abril de 2013, sendo que estamos nesta há 1 ano, já vi casas de todos os feitios, tamanhos e valores de renda. 

 

Estamos nesta casa, ainda, porque é importante para nós encontrar uma casa que não seja mais uma curta etapa, que nos permita assentar e construir um lar que, não sendo para sempre, nos ofereça garantias de estabilidade por alguns anos, pelo menos até o T. ir para a faculdade. Isto implica viver numa casa onde possamos ter a nossa mobília, quartos individuais para cada um de nós, espaço exterior para os gatos e o cão. Um interior que se possa harmonizar, um sítio para o qual apeteça mesmo voltar. 

 

Ao longo das últimas semanas visitei vários blogs de decoração, pessoais, de minimalismo, de artesanato, enfim, um rol de pesquisas para me ajudar a tomar uma única decisão: ficar na vila, no centro da vila, aquilo que tanto tenho procurado ou mudar para a sede de concelho, a cerca de 30kms. Não tenho jeito para listas de prós e contras, embora compreenda a sua utilidade, mas consigo, cada vez melhor, identificar o que sinto e avaliar em mim o peso daquilo que me dizem. Quero com isto dizer que, a casa do centro da vila, apesar das casas-de-banho renovadas, dos 2 pátios, e da mobilia Ikea, não me transmitiu a sensação de casa, de lar. Além disso, não posso trazer a minha mobília, não posso vedar o pátio de trás para evitar que os gatos vão visitar os vizinhos e, o sol bate o dia inteiro no pátio da frente, que pelo facto de ficar rente à estrada princípal é pouco atrativo para nós, não oferece privacidade, há sempre barulho de carros a passar e é até perigoso para o cão, que consegue pular pelos portões, logo, completamente inadequado para gatos. 

 

A casa da sede de concelho é um res-do-chão de moradia, tem roupeiros, é fria, como todas as casas daquele lado da encosta, e, além da cozinha equipada está completamente vazia. Já perguntei se podia pintar e não há problema. O pátio é pequeno, tem apenas 1.5m de largura, mas longa toda a parte traseira da casa. Posso colocar uma rede que impeça os gatos de sair mas, na verdade, nem é preciso; o muro de sustentação é tão alto que eles dificilmente conseguirão sair. Apesar de ser uma casa mais baixa, a da vila era de 1º andar, tem mais luz que a outra. 

 

e então, o que é que realmente é o mais importante numa casa? 

 

- A localização

Cidade ou Provícia.

Dentro ou fora da localidade, num ambiente mais ou menos urbano. 

Mais ou menos perto do local de trabalho, escolas e equipamentos de lazer, supermercados. 

- O valor da renda

Uma renda mais baixa permite disponibilizar mais dinheiro para: poupar, passear, aprender, etc...

 - Tipologia da casa

Moradia ou apartamento, com jardim ou sem jardim/páteo. 

Numero de divisões e dimensões adequadas às necessidades da família. 

- Decoração

Da cor das paredes à mesa de canto, passando pelo chão e pelo sofá, tudo se conjuga para que uma casa se transforme num lar. A possibilidade de nos rodearmos de peças de que gostamos assume uma importância variável para cada um de nós; para mim é vital viver num ambiente harmonioso. Não necessariamente homogéneo mas que se reja pelas seguintes palavras: clean, cozy e elegante. 

- Cozinha

Coração da maioria dos lares, assume um papel de relevo na vida das famílias: aqui se começa e se acaba o dia, é muitas vezes à mesa da cozinha que as crianças fazem os deveres enquanto se prepara o jantar. Aqui se aglutinam os convidados aquando de alguma celebração e aqui nascem inúmeras memórias, ao longo da vida. 

É importante que seja prática e luminosa, seja qual for o seu tamanho, que os equipamentos estejam em bom estado e sejam adequados. Para mim, um forno a gás não serve, a maioria das refeições sendo preparadas no forno. 

- Exterior

Para nós é importante haver liberdade (relativa) para os gatos. 

- Proximidade dos Amigos

Estes, que ganhámos nos últimos 3 anos, ficam a 30kms de distância. Os outros a mais 30 ou a menos 30. Na realidade, os amigos estão à distância a que nos colocamos deles, estejam onde estiverem, geograficamente. 

 

O truque será descobrir o 1% que fará pender a balança...

 

nomad.jpg

“I used to dream about escaping my ordinary
life, but my life was never ordinary. I had simply
failed to notice how extraordinary it was. Likewise,
I never imagined that home might be something I would miss.”
Ransom Riggs, Miss Peregrine’s Home for Peculiar Children
 
Sex | 03.03.17

Responsible Parenting - Expections apart...a very good talk....

São mais que muitas as dúvidas que me assaltam, tantas e tantas vezes. Para (não) ajudar, a realidade em que cresci e me aprendi está a anos luz da realidade dos miúdos de hoje e isto a todos os níveis: social, cultural e tecnológico... Não encontro referências, uma correspondência com aquilo que foi a minha infância e adolescência e, sendo assim, quero, preciso de acreditar que a constante é algo que esta senhora diz muito melhor do que eu saberia. 

Qua | 01.03.17

Céu Alentejano

obrigada.jpg

 

Dizem que é no Alentejo que melhor se observa o céu noturno, mas já repararam como é luminoso o céu alentejano em dias frios de Inverno? E como a luz passa entre as nuvens e se espalha sobre a paisagem de forma tão serena que só apetece fechar os olhos e ficar assim, parte e testemunha de uma natureza tão frágil, bela e resiliente...